China constrói maior base mundial de ‘drones’ marítimos

A China começou a construir em Zhuhai, cidade que faz fronteira com Macau, a maior base do mundo para o desenvolvimento de equipamento marítimo e barcos não tripulados de alta velocidade, uma espécie de “drones” marítimos, com a intenção de reforçar a sua força nos océanos.

A base fica perto do Mar do Sul da China, que Pequim reclama quase na totalidade, apesar dos protestos dos países vizinhos.

Nos últimos anos, a China construiu ilhas artificiais, onde colocou instalações militares, em recifes disputados pelo Vietnam, Filipinas ou Malásia.

Segundo a agência de notícias oficial Xinhua, a base, situada no delta do Rio das Pérolas, terá 750 quilómetros quadrados.

A base, diz a agência, servirá para investigar a planificação das rotas destes veículos não tripulados ou as técnicas de ancoragem e desancoragem, entre outras operações.

O projeto foi realizado em conjunto entre a Universidade de Tecnologia de Wuhan, a empresa de veículos marítimos Oceanalpha, o governo de Zhuhai e a Sociedade Chinesa de Classificação.

Pelo menos quinze universidades e institutos científicos já tem equipamentos para desenvolver projetos similares. A tecnologia deve ser usada em missões de inteligência, e com fins civis, como a proteção do meio ambiente e o controle da pesca.

Segundo Ma Zhongli, da faculdade de engenharia da Universidade de Harbin, as tecnologias dos drones marítimos serão muito mais sofisticados que as usadas nos aéreos estão mais seguros que os dirigidos por humanos.