Medicina Tradicional Chinesa inspira novos formatos de coaching

0
492
Medicina tradicional chinesa Foto: Pixabay/简体中文

Medicina Tradicional Chinesa, Yin-Yang? Provavelmente você já ouviu falar destes termos.  Eles representam a crença de que o ser humano é resultado de processos emocionais, a forma como nos relacionamos com as emoções tem um resultado X ou Y na nossa vida.

Mas, você sabia que existem cinco elementos que podem influenciar no nosso equilíbrio físico e emocional? São os pilares da Medicina Tradicional Chinesa: Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água. Cada um está relacionado a um órgão (zang) e tem como par uma víscera (fu). Os cinco elementos também representam emoções, que em desequilíbrio podem provocar graves problemas à saúde. Confira no infográfico:

Cinco elementos da Medicina Tradicional Chinesa e os órgãos Zang Fu. Infográfico: FórumBrasilChina
Emoções dos cinco elementos

Os cinco elementos fazem parte de um princípio sistêmico que tem dois ciclos: o de geração (onde um elemento gera outro) e o de controle (onde um elemento exerce dominância sobre o outro).  No ciclo de geração, por exemplo, Madeira gera o Fogo, enquanto no ciclo de controle Madeira domina a Terra. Veja na imagem:

Estes elementos são resultado de duas polaridades Yin e Yang, por este motivo se complementam e não existe equilíbrio perfeito.

Medicina Tradicional Chinesa: Perspectivas

Os cinco elementos denotam duas perspectivas: Física e Energética.  A existência deles foi relacionada com a Medicina Tradicional Chinesa desde 221 a.C. Mas, a fusão dos cinco elementos ao conceito de Yin-Yang ocorreu apenas entre 960 e 1279 d.C durante a Dinastia Song.

Na perspectiva física os cinco elementos são utilizados no tratamento de doenças e na procura de bem-estar com métodos como Fitoterapia, Acupuntura, Auriculoterapia, Dietoterapia, Ventosaterapia, Chi Kung, Tai Chi, meditação, entre outros.

Já na perspectiva energética, eles auxiliam no desenvolvimento de clareza e equilíbrio emocional.

Metodologia PADMA

Adi Leite, que é coach pessoal e profissional, entendeu que as principais dificuldades das pessoas estavam na falta de clareza e no impacto da cultura da perfeição, reforçada nas redes sociais.  Então procurou por alternativas para ajudar as pessoas a se encontrarem em um mundo em constante transformação.  Seguindo a sua intuição, ele iniciou seus estudos em medicina tradicional chinesa, Reiki, e Chi Kung.

O resultado foi a criação de uma metodologia fundamentada nos cinco elementos, chamada PADMA: P (propósito, elemento fogo); A (autoapreciação, elemento terra); D (desenvolvimento, elemento metal); M (maturidade, elemento água) e A (ação, elemento madeira).

O objetivo deste trabalho é ajudar pessoas a entenderem como o relacionamento com o nosso corpo impacta outras áreas da nossa vida. “As pessoas precisam desenvolver clareza, se questionar o que realmente é importante para elas e fazer um movimento de olhar para si. Saber quais são as forças e fraquezas e usar aquilo para construir uma nova perspectiva” explica Adi.

Os cinco elementos são fundamentais para o desenvolvimento desta clareza e da capacidade de tomar decisões transformadoras. “Quando eu entendo o lugar em que estou, quem eu sou e onde quero chegar. É importante alimentar cada um dos meus cinco elementos para que o sistema circule, e eu consiga atingir o meu objetivo.” acrescenta.

Adi Leite, coach e criador da metodologia PADMA

O primeiro contato de Adi Leite com Medicina Tradicional Chinesa aconteceu em 2005. No entanto, ele retomou a metodologia dos cinco elementos em 2014, quando ele atendia uma cliente que enfrentava um processo de raiva. “Ela era dona de uma empresa e o sócio era o marido, eles estavam se separando. A raiva não estava deixando ela pensar e aos poucos estava destruindo tudo na vida dela, até a empresa” conta Adi.

Mesmo com as sessões, nada dava certo. Foi quando Adi decidiu procurar ajuda nos fundamentos da medicina chinesa e estudou os cinco elementos. Com as informações da cliente, fez um pentagrama para entender como cada elemento estava impactando na vida dela. A raiva estava ligada ao elemento Madeira. E o excesso de raiva estava atrapalhando várias questões entre elas o pensamento, que pertencia ao elemento Terra. No ciclo de controle, Madeira dominava Terra. Foi então que tudo fez sentido.

Como Funciona?

Atualmente o trabalho da metodologia PADMA reúne ferramentas de coaching cientificamente testadas, princípios da psicologia positiva alinhados sistemicamente ao princípio energético dos cinco elementos da Medicina Tradicional Chinesa.

Com atendimentos adaptados individualmente e para empresas, os clientes passam por dois testes: um de Assessment de Psicologia Positiva que mede as forças de caráter da pessoa e outro para identificar o nível de satisfação com diversas áreas da vida. Com o resultado é realizada uma analise seguindo o princípio sistêmico energético dos cinco elementos, para identificar os excessos e faltas.

No dia a dia, toda sessão começa com dez minutos de Chi Kung, na postura Zhan Zhuang, que significa “firme como uma árvore”, uma meditação chinesa realizada em pé e cujo objetivo é a produção de energia e autofortalecimento.

Postura Zhan Zhuang “firme como uma árvore” Foto: Escuela camino interior

O final da sessão fica por conta de uma meditação e mindfullness. Para Adi o exercício de desenvolver clareza está intrinsecamente ligado a saber estar presentes no dia a dia.   “Estar vivo é um constante desequilíbrio à procura de equilíbrio. As pessoas têm o hábito de querer sempre coisas distantes, mas precisamos saber estar presentes” conclui.