São Paulo vai ter escritório de negócios em Xangai

Governador João Doria durante o encontro com o embaixador Yang Wanming.
João Doria e embaixador Yang Wanming fecham parceria para escritório comercial em Xangai.

O estado de São Paulo terá um escritório comercial em Xangai, o seu primeiro na China, a partir de agosto deste ano, com o objetivo de facilitar a exportação de produtos paulistas para o mercado chinês e promover o comércio, investimentos e o intercâmbio em áreas como educação, inovação e tecnologia. A representação, que será financiada pelo Governo chinês, será inaugurada em agosto, com a presença de uma delegação do estado, encabeçada pelo governador João Doria.

O anuncio foi realizado pelo próprio Doria, após um encontro com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, e a delegação do consulado chinês em São Paulo, na terça feira 2 de abril.  Será o primeiro escritório comercial do Estado de São Paulo na China, em um projeto que deve ser ampliado para outras cidades do gigante asiático.

“Xangai é a capital dos negócios da China. Hoje, estabelecemos os acordos de cooperação, que serão assinados em agosto, na China, com as áreas de agronegócios, tecnologia, infraestrutura, logística e transportes, saúde, desenvolvimento econômico, energia e turismo. Levaremos também os programas de desestatização do Governo do Estado de São Paulo, que forem pertinentes para as áreas de ferrovias, rodovias, aeroportos, portos e programas de desenvolvimento agrícola”, disse Doria.

Não é a primeira visita oficial de Doria à China. Em 2017, quando era prefeito de São Paulo, João Doria, foi à China, a convite do governo chinês para apresentar seu plano de concessões da cidade.

“Temos uma relação de confiança e de muita expectativa com nossos parceiros chineses, que estão entre os mais fortes do estado e com quem queremos fortalecer e ampliar relações econômicas, mas também institucionais, em múltiplos setores. Nossa missão é detectar oportunidades de investimentos e seguir no fortalecimento para aproximação do Estado de São Paulo e China”, afirmou o Secretário de Relações Internacionais, Julio Serson.

O governo de São Paulo deve apresentar para investidores chineses seus planos de nas áreas de infra-estrutura, incluindo rodovias aeroportos portos e programas de desenvolvimento agrícola. Os potenciais acordos incluem também tecnologia, logística e transporte, saúde, energia e turismo.

“O estado de São Paulo sempre desempenhou um papel econômico e social no Brasil, e atribuímos grande importância nas suas relações com a China”, disse o embaixador Yang Wanming. “Estamos dispostos a trabalhar em conjunto com o Governador de São Paulo para aproveitarmos a complementariedade entre as partes”, destacou.

Relações São Paulo e China

O último acordo entre o Estado de São Paulo e o governo chinês foi assinado em novembro do ano passado, quando a Câmara de Comércio Internacional da China e o Invest São Paulo estabeleceram um acordo de promoção de investimentos e divulgação de atividades das regiões.

São Paulo e China possuem 11 acordos de cooperação, a maioria deles visam o fortalecimento de relações em setores de investimentos, agricultura e esportes.