Bolsonaro viaja à China este ano, a convite de Xi Jinping

Jair Bolsonaro confirma viagem à China. Embaixador Yang Wanming também confirmou visita do presidente Xi Jinping ao Brasil para a 10ª Cúpula do Brics.

0
354
Embaixador Yang Wanming recebe credenciais do governo brasileiro
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, aceito nesta sexta o convite do presidente chinês Xi Jinping para visitar a China ainda este ano. O convite oficial foi feito pelo novo embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, durante a cerimônia de entrega das suas credenciais como máximo representante da China no Brasil.

“Eu transmiti o convite oficial do presidente Xi Jinping para que o presidente Bolsonaro possa fazer uma visita oficial a China. Ele aceitou com muita alegria”, afirmou o embaixador chinês.

De acordo com Bolsonaro, a viagem à China deve acontecer no segundo semestre, depois das já confirmadas para os Estados Unidos, Chile e Israel. “Nós queremos nos aproximar do mundo todo, ampliar nossos negócios, nossas fronteiras e essa foi a diretriz dada a todos os ministros”, disse o presidente durante a cerimônia no Palácio do Planalto.“O Brasil é um dos sócios principais e mais importantes da China tanto no sentido político, quanto econômico e comercial, por isso que as reformas e as mudanças da instituição política e econômica do Brasil vão trazer mais oportunidades de negócios com China”, disse o embaixador Wanming sobre a que considera disse uma nova etapa da relação bilateral entre Brasil e China.

“Trabalharei com toda energia para contribuir para o alargamento das relações bilaterais e o aprofundamento da amizade entre nossos povos”, escreveu em português o embaixador, que vem demostrando esses esforços com uma agenda política intensa no pouco tempo desde sua mudança de Buenos Aires para Brasília, em dezembro.

Ao deixar a cerimônia, Wanming também confirmou a viagem do presidente Xi Jinping ao Brasil para a 10ª Cúpula do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O encontro não tem data confirmada para acontecer.

Encontro Bolsonaro – Yang Wanming

O encontro e a confirmação das viagens devem quebrar o gelo diplomático depois de algumas falas delicadas do presidente brasileiro e das manifestações do chanceler Ernesto Araújo, de dar prioridade à relação comercial com Estados Unidos, em detrimento da China, principal parceiro comercial do Brasil.

Em outubro, quando ainda era candidato, Bolsonaro reclamou publicamente de que a China não estava comprando no Brasil, mas “comprando o Brasil”.

Os posicionamentos do presidente e do Itamaraty tem gerado preocupação em alguns setores econômicos que negociam diretamente com a China, o que pode mudar a partir da confirmação destas viagens.

Ler também:

Embaixador Yang Wanming quer relação “ganha-ganha” entre China e Brasil