“Colônia de Marte” na província de Qinghai unirá ciência e turismo

0
275
Cratera de Marte

A China procura dar um passo a frente em seu programa espacial com a construção de sua primeira base de simulação do planeta Marte. Localizado em uma região extremamente remota do Planalto de Qinghai, no Tibet, ambiente conhecido por ser extremamente cheio de poeira, o projeto também pretende se tornar parte da imensa indústria de turismo chinesa.

O ponto central da base será a bacia de Qaidam, onde a paisagem é composta por uma bonita mistura de desertos, montanhas, pastagens, rios e lagos.

Planalto de Qinghai, no Tibet

95 mil km² da província de Qinghai foram afetados pela desertificação, tornando grande parte da região muito pouco atrativa para a habitação. No entanto, a falta de vegetação e a paisagem estéril, mas marcante, tornam o local um ótimo cenário para simular a vida em Marte.

Liu Xiaoqun, diretor do Escritório Geral da Exploração Lunar e do Espaço Profundo da Academia Chinesa de Ciências, disse ao jornal estatal chinês People’s Daily que o novo empreendimento “Vila de Marte” atuará como atração educativa para os turistas. Ele também espera que ajude a “impulsionar as indústrias culturais” da região remota. Os visitantes terão a oportunidade de explorar as duas atrações principais da base: uma “comunidade de Marte” e um “campo de Marte”. Em cada um desses locais, os especialistas da área espacial podem aprender sobre uma série de assuntos: aeroespacial, astronomia, geografia, geologia, meteorologia e novas energias.
Planalto de Qinghai, no Tibet, será o palco da "Vila de Marte"

Beleza do Planalto de Qinghai

Planalto de Qinghai, no Tibet, será o palco da "Vila de Marte"