Brasil e China lançam fundo de US$ 20 bilhões para a infraestrutura

0
29
Fundo Brasil China

Fundo terá como foco o escoamento de commodities e aquisições

Investidores de longo prazo enxergam além da crise, e é o que a China está fazendo no Brasil, assumindo 15 dos U$20 bilhões que serão investidos nos empreendimentos do Programa de Parceria e Investimentos (PPI). O Tesouro Nacional será responsável pelos outros U$5 bilhões do fundo.

Diferentemente da grande maioria dos grandes investimentos chineses, que são inteiramente comandados pelo país, o Fundo Brasil-China terá uma gestão compartilhada. BNDES e Caixa serão os bancos públicos brasileiros parceiros, já a China participará com o Chinese Development Bank.

Segundo o Ministério do Planejamento, o objetivo é o financiamento de projetos de comum interesse para os dois países. O fundo será administrado por uma secretaria-executiva sob responsabilidade da Secretaria de Assuntos Internacionais do ministério, integrada por um grupo técnico de trabalho e um comitê diretivo de alto nível, composto por secretários-executivos do governo federal e por três representantes chineses ao nível de vice-ministro. As decisões dos dois países terão o mesmo peso.

A China vem investindo no Brasil até mais do que os próprios brasileiros nesse último ano de crise. Segundo a consultoria financeira britânica Dealogic, em 2016, os brasileiros foram responsáveis por 28% de tudo o que foi investido por aqui enquanto os chineses sozinhos chegaram a 37,5% de todo o investimento, segundo a consultoria Dealogic.

Com a crise, as aquisições também estão se tornando cada vez mais constantes. Aproveitando o momento de baixa no câmbio, os chineses gastaram nada menos que U$21 bilhões em empresas brasileiras de 2015 pra cá, como aponta a consultoria AT Kensey e a Dealogic.

O apetite chinês na infraestrutura brasileira é tanto que o Brasil já é o 2º destino desse tipo de investimento no mundo, depois dos EUA.