China quer estreitar relações culturais com países de língua portuguesa via Macau

0
86

A China quer reforçar seu o intercâmbio cultural com os países de língua portuguesa e dar um papel especial a Macau como a sua plataforma para o reforço da cooperação econômica e comercial com estes países, anunciou esta semana o presidente do Instituto Cultural de Macau, Guilherme Ung Vai Meng.

A declaração ocorreu durante a assinatura do “Plano de execução de intercâmbio cultural e de cooperação entre a China continental e a Região Administrativa Especial de Macau 2016-2018”.

Também estavam presentes lo secretário do Governo de Macau que tutela esta área, Alexis Tam, e o vice-ministro da Cultura da China, Ding Wei, que mostrou a intenção de Beijing de estreitar esse contato.

Segundo Guilherme Ung Vai Meng, Ding Wei disse no encontro entre a delegação chinesa e as autoridades de Macau, que esse intercâmbio reforçará a história e a cultura do território, que teve administração portuguesa até 1999. O presidente do Instituto acredita que a ideia vai ser trabalhada e deve ser mais concreta por volta de 2020, segundo informações da Agência Lusa.

Guilherme Ung Vai Meng referiu que o acordo de estreitamento de relações culturais entre Macau e Beijing, assinado em 2006, “correu muito bem” e que a cooperação deve continuar em desenvolvimento. O Instituto Cultural assumiu este ano projetos que antes estavam nas mãos do Instituto dos Assuntos Cívicos e Municipais (IACM).

Na economia, a China já estabeleceu Macau em 2003, como a sua plataforma para o reforço da cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa, quando criou o Fórum Macau, que faz uma reunião de ministros a cada três anos.