As relações diplomáticas entre o Brasil e a China se intensificaram nos últimos 40 anos. A China passou de um mero vendedor de alho para o mais importante parceiro comercial do Brasil. Após a mais grave crise do Capitalismo recente, a quebra de 2008, estes países enfrentaram e enfrentam a turbulência com medidas para proteger seus mercados e continuar a desenvolver suas economias e a melhora de vida de seus povos.
Mesmo com menor corrente de comércio entre os dois países, o ano de 2015 representou um crescimento expressivo no saldo comercial. O resultado de US$ 4.9 bilhões representa um aumento de 49%, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio do Brasil. Mas 2016 chegou e com ele ambos veem, em situações diferentes, a crise bater e entrar nas suas casas. China e Brasil não assistem pacientes essa mudança dinâmica de cenário. O que deve ocorrer? Como a conjuntura e o futuro podem mudar esse cenário e transformar essa crise em oportunidades?

Essa retomada econômica será debatida por especialistas, autoridades e acadêmicos no seminário “BCReport: Riscos e Oportunidades Brasil e China”, que ocorrerá em São Paulo, no próximo dia 7 de março (segunda-feira), das 8h às 12h (Hotel Confort Downtown – Rua Araújo, 141 – República).

Lançado dia 2 de fevereiro, em São Paulo, o BrasilChinaReport realiza este primeiro evento, que tem apoio da Câmara Brasil-China de Desenvolvimento Econômico (CBCDE), Hong Kong Trade Development Council (HKTDC), Instituto Brasil Macau-China; Gladtur e Bsur.

Debates

O primeiro painel tem como objetivo conhecer os cenários e perspectivas, ouvindo expoentes dos dois países, tanto da academia, como do governo e do empresariado. O segundo painel foca na retomada da economia, ouvindo consultorias, especialistas e parceiros de negócios dos dois países.

As inscrições são gratuitas e limitadas até dia 4 de março e podem ser feitas pelo email: contato@brasilchinareport.com.br

É necessário colocar nome completo, instituição ou empresa que representa e cargo.