O número de mortos do terremoto da semana passada em Taiwan chegou a 116, depois que autoridades chinesas confirmaram o fim das buscas, neste sábado 13 de fevereiro.

O terremoto 6,4 na escala Richter, no sul de Taiwan, aconteceu na véspera das comemorações do Ano Novo Chinês, deixando quase 500 feridos, segundo informações da Agência de Notícias Xinhua. As buscas continuam, mais de 35 pessoas estão desaparecidas e o número de vítimas pode aumentar. Mais de 340 pessoas foram resgatadas.

O epicentro do tremor foi a 16,7km de profundidade na cidade de Kaohsiung, às 17h37 de sexta-feira, horário de Brasília, no meio da madrugada de Taiwan.

A maioria das vítimas estavam no edifício Wei Kunan, uma torre de 16 andares, onde moravam 256 pessoas, que foi a construção mais afetada entre os 14 prédios derrubados na cidade histórica de Tainan, onde 168 mil casas ficaram sem energia, e 40 mil sem água. O Parque Central do Sul de Taiwan, polo industrial de alta tecnologia, parou por falta de energia.

O trem de alta velocidade que liga o sul ao norte da ilha de Taiwan, teve seus serviços interrompidos, dificultando as viagens de pessoas que vão ao sul para comemorar a chegada do Ano Novo Lunar, neste domingo.

Sismólogos de Taiwan informaram que este ano podem acontecer novos tremores de mais de 6 graus Richter na ilha. No dia 21 de setembro de 1999, um terremoto de 7,3 graus na escala Richter, matou mais de 2.400 pessoas em Taiwan.